quinta-feira, 30 de abril de 2015

Raridades por onde passo VIII.

Andar pelas ruas e avistar relíquias são privilégios de amantes de carros, independente do lugar que estão estacionados.
Por estes dias, avistei um Ford Corcel I, modelo GT de cor verde em uma garagem de um sobrado, não perdi tempo, estiquei o braço e quase fiquei sem o celular. O aparelho quase caiu dentro da garagem, mas não saí de lá sem antes tirar algumas fotos do belíssimo Corcel GT.
Conversando com o vizinho, ele me disse que este carro foi vendido no ano de 2.009 para este atual morador, pelo valor de R$4.000,00.
Fiquei surpreendido ao saber do valor; mas meus olhos minaram lágrimas quando soube que o antigo proprietário era vizinho de um amigo meu... E o pior, ele tentou me falar sobre este carro, mas não conseguiu falar comigo, por causa da urgência da venda. Tirei a foto de um carro que poderia estar na minha garagem, mas no final saí com uma tremenda dor de barriga de tanto abalo emocional.

Outra vez, na oficina realizando reparos na parte elétrica do meu fusquinha, encontrei um outro Fusca aguardando atendimento. Estava com a pintura fosca, mas íntegro na sua originalidade. Apesar da aparência sem brilho, me chamou atenção por estar com seus itens originais e alinhado, unicamente com exceção do retrovisor externo (lado direito).

Quem hoje tem estes veículos, estão cultivando a cultura de manter em bom estado, e daqui a alguns anos, estes serão valiosíssimos, assim como outros modelos que hoje são relíquias.





Nenhum comentário:

Postar um comentário