quinta-feira, 22 de maio de 2014

O vão vazio do oco.

O título parece algo exagerado, um excesso de explicação... Mas aconteceu o seguinte por estes dias:
Atravessando a rua, somente senti o susto de parecer que algo estava afundando... Era uma parte da calçada que estava aparentemente bonita, mas aos olhares mais profundos notei que a parte de baixo dela não existia, era algo oco.
Tornei a olhar para o lado daquela calçada e vi que o imóvel era chamativo e o piso do passeio também. De nada adiantava, sendo que parte daquele passeio não possuía estrutura para sustentar o piso.
Na realidade eu pareço às vezes com um gato que, assustado dá um pulo esquivando-se do perigo e pronto! Não machuquei, nem caí de cara no chão, apenas aquela desequilibrada equilibrada... 
Eu olhei uma terceira vez para aquele pedaço de chão que tinha fino acabamento por cima e um interior predominantemente vazio, não quis ofender a calçada, nem muito menos denegrir sua imagem, afinal de contas aquele piso oco era apenas mais um "algo oco" naquele bairro... Naquela cidade... Naquele país... Neste mundo. Pessoas lindas exteriormente, que não tem nada de bom por dentro são simplesmente para mim aquela calçada...

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Trocando reparo da bomba de gasolina Fusca 1.200 (1966).

Quando o mecânico girou a chave, o carro funcionou de imediato, porém com o passar dos segundos parecia que faltava gasolina no carburador. Colocamos um carburador de outro Fusca e nada... Tudo dava a entender que a bomba de gasolina acabava de deixar-nos.

Lá vai o Jefferson desesperado ligando em tudo quanto é loja de peças para saber se tinha a bomba de gasolina do Fusca 1.200 e qual não foi a surpresa...
Bomba de gasolina do Fusca 1.300........................R$34,90.
Bomba de gasolina do Fusca 1.200................. estoque indisponível.
Bomba de gasolina do Fusca 1.200 na internet.......R$280,00.

Depois de conversar com o mecânico, percebi que o mesmo estava desanimado para trocar o reparo da bomba de gasolina e disse-me que o mais correto a ser feito era comprar outra nova. Então, eu fui pesquisar, guardamos o Fusquinha e começaram as buscas.

Encontrei o reparo da bomba de gasolina por R$69,00 em um site de compras. O produto chegou em menos de uma semana e eu resolvi pôr a mão na massa. Perguntei para o mecânico como faria, e então comecei os preparativos para a "cirurgia" no meu Fusquinha 66.
Você vai ver agora, como fiz para ressuscitar a bomba de gasolina do meu "66"...
Fiz a compra do "Reparo da bomba de gasolina Fusca 1.200" que é composto por algumas peças que você vai ver logo abaixo:
Kit reparo da bomba de gasolina Fusca 1.200
Em 99% dos casos, quando a bomba de gasolina para de funcionar, ou apresenta defeito, é justamente o diafragma que precisa ser trocado. O diafragma é esta peça de metal com uma espécie de borracha/couro em volta com seis furos. As outras partes como molas e acionadores, geralmente não precisam ser trocadas.
No meu caso, eu coloquei a mola espiral grande nova no lugar da original e a pressão ficou dificultosa ao acionar com a mão, diferente da situação quando estava a mola original. Então optei em deixar todas as peças da bomba, substituindo apenas o diafragma. Abaixo veja a ilustração de como é a bomba de gasolina.
ilustração da bomba de gasolina fusca 1200
Acima você está vendo a peça, justamente como ela é. Quando retirada do seu local, ela sai por inteira conforme a imagem acima. Para retirar a bomba de gasolina do lugar dela, você precisa usar uma chave 13 conforme a imagem abaixo. Ela precisa também ter esta curvatura para que você consiga girar o parafuso que prende a bomba de combustível em seu lugar.
Chave 13.
Com esta chave, ficou ainda um pouco complicado retirar a bomba de gasolina do seu local, então eu fiz uso de uma chave (do qual não sei o nome correto) diferente. Eu tirei uma foto dela para que você saiba qual chave eu usei, e que deu bom resultado na hora de desapertar os parafusos e apertar também.
chave 13 com encaixe móvel.
Depois que eu retirei a bomba de gasolina do lugar, eu lavei ela por completo com bastante querosene (você pode usar gasolina se preferir) em seguida dei uma polida com esponja de aço (bombril) para dar um melhor aspecto exterior na peça.

A imagem abaixo mostra melhor a bomba de combustível em detalhes, é uma imagem que baixei da internet e que me ajudou muito na hora de trocar o reparo (trocar o diafragma).
Bomba de gasolina Fusca 1200 (visão desmontada) Fonte: Imagens Internet.
Quando a bomba é retirada, ela possui seis parafusos em sua volta, assim que estes são retirados, a parte de cima se desencaixa da outra. Caso isto não ocorra, basta forçar com cuidado com uma chave de fenda, justamente no meio dela e pronto. Não tenha medo de manusear ela ainda, pois às vezes é necessário umas batidinhas nela para que as partes se soltem. Quando a bomba estiver aberta, redobre o cuidado para que nenhuma peça seja danificada.

Ao abrir a bomba de gasolina, use uma chave de fenda para destravar o interior, fazendo com que o diafragma seja liberado. Abaixo do diafragma existe uma abertura, basta desencaixar ele do pino de metal que fica dentro.


Diafragma com defeito.
Acima, é a foto do diafragma que tirei da bomba de gasolina, repare que o desgaste foi inevitável, e fazendo a troca desta peça, praticamente resolve-se o problema. Lembra da imagem das peças novas? Aquelas que eu comprei pela internet?
Veja qual mais se parece com essa.
Então... é justamente esta que precisa ser trocada, nenhuma mais. Exceto que você verifique as outras partes e perceba algum desgaste excessivo. porém as peças originais tem uma qualidade muito maior que as peças de hoje em dia (peças paralelas).
Basta fazer o mesmo encaixe, colocando o diafragma dentro da bomba e engatando o pino dentro do buraco no metal, na haste que fica para baixo, conforme podemos ver na foto abaixo, repare o lugar que desencaixa uma da outra.
Quando a peça de metal mais clara é puxada ela faz soltar o diafragma.


Depois que montar, coloque a parte de cima e prenda os seis parafusos, mas não aperte até a ultima volta ainda, pois deve certificar-se que o diafragma não está amarrotado, torto, ou fora da posição central. Vou explicar melhor: O diafragma trabalha para cima e para baixo, na hora de montar, a mola estará empurrando o diafragma para cima, então use uma chave de fenda para forçar a peça para baixo, da mesma forma que faz a função do pino que está no meio do baquelite, lá no bloco do motor. Fazendo isso, você garantirá que o diafragma não fique forçado para cima, na hora de apertar os seis parafusos. Depois de fechada basta fazer um teste com água mesmo.
Bomba de gasolina Fusca 1200 montada com reparo novo.
Depois basta colocar graxa na parte onde vai haver a junção mecânica entre o pino e a bomba, abaixo uma foto de antes e depois quando coloquei bastante graxa.

Sem graxa.
Nesta parte, não tenha dó de colocar graxa, pois aqui o atrito é inevitável. E é aconselhável que exista algo para lubrificar e proteger as peças durante o funcionamento. Veja como deve ser:

Com bastante graxa.

Depois basta colocar ela no mesmo lugar, não esqueça de trocar as juntas, não coloque muitas delas, creio que uma só basta, pois pode diminuir o percurso do pino que aciona a bomba. No meu caso eu tirei a antiga e coloquei uma da mesma espessura. Se você notar que o seu Fusca possuía duas juntas, verifique as espessuras e mantenha as duas também. Coloque a bomba no lugar e aperte de maneira igual os dois parafusos.


Colocando a bomba de gasolina no devido lugar.

Pronto, conecte as mangueiras de entrada e saída de gasolina e veja se a bomba ressuscitou com esta dica caseira de "como trocar reparo da bomba de gasolina do fusca". Abaixo a bomba em seu lugar, pronta para uso!

Bomba de gasolina Fusca 1200
Espero que eu tenha ajudado em algo, pois quando montei a bomba de gasolina, o meu mecânico disse que estava fácil para funcionar ele. No entanto, se eu não tivesse dedicado e colocado a mão na graxa, com certeza ainda estaria esperando uma bomba de gasolina nova chegar pelo Correio. Abaixo, uma foto do meu Fusquinha 66...
Fusquinha 66 do Jefferson Nunes.