sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Flagrando o dia.

Acordo pela manhã, espreguiçando e buscando forças para levantar-me da cama, afinal de contas passar a noite inteira deitado em sono profundo é bem mais relaxante do que colocar os pés no chão gelado em busca do par de chinelos.

Eu sei que basta o primeiro passo em direção ao dia que outros passos virão na sequência. E assim vai a manhã, logo vem a tarde e repentinamente o sol vai embora, dando lugar a iluminação da lua e das estrelas.

O que me impressiona é que não tem como segurar o tempo, o dia, o período em que estamos contracenando com o mundo, pois logo com hora marcada virá a noite que nos impossibilitará de continuarmos com o trabalho, projetos e outras coisas mais. A noite nos mostra que o dia findou e que o cansaço está com os minutos marcados, assim que chegar a doce hora do repouso.

Impressionante como a noite passa ligeiramente, muito mais rápido que o meu dia, e eu já me vejo levantando novamente para mais uma lida. Embalado no vácuo da tarde, vem o início da noite que já me faz deixar os chinelos à beira da cama, para que eu possa procurar com os meus pés, logo pela manhã assim que eu espreguiçar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário