terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Feliz Natal e Feliz 2.013!!!

O mundo não acabou e em Janeiro você irá arcar com a primeira parcela do IPVA. No mais, obrigado a todos quanto leram as postagens e espero que no ano de 2013 continuem sempre passando por aqui. Desejo a todos um Feliz Natal e um ano novo cheio de realizações. Que Deus conceda a você a paz que só Ele pode dar. Agradeço a todos e já adianto que fico muito feliz por tê-los aqui. Até o próximo ano!


Feliz Natal!!! Feliz Ano Novo!!! Boas Festas!!!

sábado, 15 de dezembro de 2012

Gilbertinho e o dia 22 de Dezembro de 2.012.


Ele era uma pessoa que sempre acreditava no que as pessoas falavam. Diversas vezes repetia o ditado: "A voz do povo é a voz de Deus", mas com o passar do tempo percebeu que a voz do povo  continua sendo a voz do povo e que Deus não tem nenhuma ligação com a opinião de um grupo de pessoas.

Gilbertinho andava agarrado em suas vãs esperanças e na sua carteira tinha um trevo de quatro folhas que havia comprado por R$1,99 na "25 de Março". Sua mãozinha coçava quando andava nas ruas e via algumas ciganas nas portas de agências bancárias oferecendo-se para ler a mão das pessoas alegando prever o futuro. Em uma dessas uma cigana disse para ele: "Você vai passar por algo difícil no seu trabalho, algo complicado em casa e alguns dessabores no decorrer da semana. Mas terá uma pessoa que lhe trará boas notícias até o fim deste semestre..."

Pensando bem, essa previsão da tal cigana tem ligação não só com o Gilbertinho, mas com a maioria das pessoas que tem um relacionamento em casa, no trabalho, e com qualquer ser humano que respire.

"Passar por algo difícil no trabalho..." Quem não passa?
"Algo complicado em casa..." Quem não vive?
"Dessabores no decorrer da semana..." Mesmo? Não me diga!
"Uma notícia boa!" Ah! Aí sim...
"...Notícia boa, até o final do semestre"??? Sem comentários... Seis meses de previsão para chegar uma pessoa para falar de algo bom?
Surpreenda-se agora; a mesma cigana disse que se ele quisesse saber de algo mais profundo deveria  contribuir com uma pequena ajuda de R$200,00. Como diria o Fausto Silva: "Ô Looooco bicho!"
Com esse dinheiro ele poderia comprar 100 trevos de quatro folhas e ainda sobraria uma moeda de R$1,00 para colocar no porquinho. É trevo para tudo que é lado. Inutilmente, assim como as previsões da tal cigana.

Gilbertinho não pagou a cigana e desconfiou do local estratégico em que ela estava. Tinha que ser na porta da agência bancária? Nenhuma ligação existente? Mais uma vez: Sem comentários.
Na virada do ano 1.999 para o ano 2.000; Gilbertinho acreditava que tudo iria pelos ares e não iria sobrar nem a cigana para contar os fatos, e praticamente uma semana antes comprou tudo que queria e gastou suas economias. Vendeu sua casa no centro da cidade a preço de casa em loteamento em beira de estrada e praticamente "estoporou" o dinheiro.

Amanheceu o dia 1º de Janeiro do ano 2.000 e ele teve que trabalhar por mais 12 anos para reconstruir seu patrimônio. Desiludido com essa conversinha de fim do mundo decidiu nunca mais acreditar em nada. Deu descarga no trevo de quatro folhas e percebeu que nem a si mesmo o trevo poderia livrar. E quando chegou o dia 1º de Dezembro de 2.012 ouviu mais uma previsão de que tudo iria virar farelos ao vento. Gilbertinho mais uma vez caiu na lorota do fim do mundo.

Hoje, 15 de Dezembro, Gilbertinho está passeando na Disney e desfrutando de alegrias e belos passeios no exterior. Todo seu dinheiro está na conta corrente e aonde ele passa, gasta parte de seu suado dinheiro. Ele acredita cegamente que o mundo irá acabar no dia 21 de Dezembro deste ano. Segundo ele, o calendário Maia tem toda a razão e que agora sim, tudo irá se transformar em nada com a grande explosão consumidora que irá matar desde o vírus da gripe até a maior fera da selva.

Adiantando a história de Gilberto, dia 22 de Dezembro deste mesmo ano, ele irá ser despertado por uma claridade ofuscante e bastante conhecida. É o sol do dia 22 que desperta a cidade para mais um novo dia de vida. Enquanto isso, Gilberto pensa como vai fazer para pagar a fatura do cartão de crédito internacional e as folhas de cheques soltas na praça.