sábado, 17 de março de 2012

Gato 7 vidas.

Ontem, assistindo um programa de televisão, vi uma cena em que um gato pulou do 4º andar de um apartamento que estava em chamas. O mais interessante não foi ver o gato cair com as patas esticadas e "abraçar" o solo; mas foi saber que o felino sobreviveu.

Lógico, não existe animal que tenha em suas reservas "vidais" um estoque positivo de seis chances de sobreviver; caso tivesse, aquele gato já teria gastado pelo menos quatro vidas... Uma por cada andar do prédio.

Nesta reportagem o cinegrafista amador tremeu um pouco quando filmava a queda, talvez pelo nervosismo ou adrenalina, mas quando ele mostra a cena do gato espatifando no chão, temos a impressão que vai espirrar miolos para tudo que é lado... O gato levanta meio tonto, cambaleando, e em seguida é amparado por alguns bombeiros que estavam no local para controlar o incêndio.

Mas eu também fui testemunha ocular de um caso em que o gato sobreviveu ao atropelamento. Isto foi em 1996, quando eu "colocava KM" na minha bicicleta. Foi tudo muito rápido, mas consigo me lembrar deste episódio.

Estava voltando de bicicleta de algum lugar. Pedalando sem parar e meu irmão caçula estava no cano da bicicleta, daquele jeito, sentado de lado e levantando os pés para não pegar no asfalto e nem na roda... Com o embalo em que vínhamos da rua, aproveitando o portão da garagem que estava aberto, já realizei uma curva e entrei na garagem que tinha mais de quinze metros livres de comprimento... E inesperadamente o gato atravessou de um lado para o outro.
Tão rápido; não tive tempo de levar a mão nos freios, apenas percebi que o gato rolou pelo chão... A roda passou no meio do seu corpo e repentinamente ele se esquivou da roda traseira... O gato sumiu dali.

No outro dia, aparece o gato, todo bonitão, peludo, parecia que tinha ganhado um tratamento de estética vip. Eu nunca entendi isso. Para quem duvida, basta perguntar ao meu irmão que lembra também desta ocorrência. E se existisse realmente as sete vidas, esta passada de bicicleta por cima dele deveria ter debitado do seu saldo "vidal" pelo menos umas 3 vidinhas.

Falando em gatos, existem quem diga que o gato é astuto, vingativo, traiçoeiro... Concordo com o "astuto e vingativo", porém o traiçoeiro, deixo este título para o cachorro da raça Pinscher... Mas isto é tema para outra postagem!

Um comentário:

  1. ...é o seguinte parceiro, não duvido como os gatos têm tal vidas, e mais ainda além disso eles devem ter uns 350.000.003 sortes, nem sei qual seria a unidade que mediria a sorte, mas se fosse em unidades com certeza seria esse número, não por exagero, mas por fato de já ter visto a quase morte de vários bichanos que tiram tinta da trave na hora de escapar de uma tragédia... Visto que um dia estava me despedindo de minha namorada, e o meu gatinho da qual gosto muito, se encontrava do outro lado da rua, e como ela estava parada em frente a minha porta; não me preocupei, pois o gato estava do outro lado da calçada. Assim na despedida, palavras e beijos trocados, dei 04 passos para trás para vê-la partir, na mesma proporção o desmamado do gato anda despreocupadamente em direção ao carro, ao olhar tal imagem meu coração gelou, pois o gato sumira, e a medida que a roda dianteira ia fazendo a manobra a roda traseira ia acompanhando o movimento do carro, quando de certo a menina soltou o pé da embreagem para por o carro em movimento, vejo uma sombra do felino em baixo do carro; mas que desesperado começo a balançar meus braços e gritar: - cuidado com o infeliz do gaaaaatoo... E não sei por quê cargas d'água o sem vergonha do gato fez isso, mas ainda bem que minha namorada me ouviu, mesmo com o vidro levantado e a música já rolando dentro do automóvel. Ela me olhou e ficou esbabacada com a careta que eu estava fazendo (tipo: vou ver o cérebro do gato... e o pior vai espirrar em mim). E o gatuno, deve ter gastado 349.000.000 da unidade da sorte; pois quando ela freou o carro a cabeça do infeliz estava entre a roda e o asfalto, mas bem de leve; acho que o sortudo nem percebeu que suas unidades de sorte e todas as suas vidas ia virar miolo a parmegiana... Depois do sufoco, ele desprendeu a cabeça meio que sei lá o que houve, e veio pra minha direção. Fiquei boquiaberto, e sem palavras fui tentar explicar pra minha namorada o fato ocorrido... Brincanagem!!! Se isso não foi sorte meu amigo, não sei mais como se chama isso... abraços, e continue com essas postagens que matam* a gente de tanto rir...

    *P.S.: Exceto os gatos... kkkk

    Geraldo Filho - Uberaba/MG

    ResponderExcluir