sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Só pensa... Naquilo.

Final de ano, datas comemorativas, presentes, consumidores, dinheiro pra cá, mercadorias pra lá, movimentação intensa no comércio e correria para não ficar de fora na hora de presentear parentes e amigos...
Questionando alguém sobre isso, obtive uma resposta sem sentido: "Por causa da época! É hora de presentear quem amamos!"

Vem chegando o dia 25 de Dezembro... Dia este que, comemora-se o Natal, que significa simbolicamente o dia do nascimento de Jesus Cristo. Tudo bem, tem sido assim desde que eu me entendo por gente; mas dizer que é época de dar presentes, fica um pouco sem sentido. O que seria uma data para que todos refletissem sobre o próprio comportamento com o ser humano mais próximo (colega de trabalho, vizinhos, parentes, esposa, filhos), hoje tem se tornado faixa de propaganda para que o comércio seja fortalecido.

O sentido real do Natal está simplesmente esquecido na mente e no coração de muitos. Repetidas vezes em canais de televisão e nas ruas, ouvimos o som propagado desta data, como se fosse algo imbuído de amor, esperança e bondade para com os outros com quem convivemos e com quem não convivemos; mas na verdade é simplesmente uma chance do próprio comércio faturar alto com a venda de mercadorias representadas como presentes, quando estão em seus respectivos embrulhos natalinos. Isso não significa que os empresários do comércio não devem atuar nesta época do ano; lógico que devem, mas que o Natal não seja somente isto e pronto...

Enquanto ainda tem seres humanos nas ruas, comendo restos de comidas dos lixos, se cobrindo com papelões e fazendo suas camas de jornais; estamos nos fartando na Ceia de Natal, dormindo em camas macias e nos cobrindo com cobertores confortáveis e aquecidos. E o verdadeiro sentido do Natal passa desapercebido diante da nossa própria atitude em colocar nossos interesses em primeiro lugar, sem nem ao menos interessarmos na situação atual em que se encontra o outro.

Que o lucro exista honestamente, que as pessoas se presenteiem, se abracem, se encontrem, confraternizem... Mas que o verdadeiro sentido da comemoração simbólica seja verdadeiro em nós. Isto serve para mim, para você, para nós... E principalmente para aquele que só pensa naquilo: Lucro.

Um comentário:

  1. Jefferson, o grande problema é por causa da falta de pés no chão quando, de fato, se entende um pouco mais sobre a realidade dos fatos da vida. Veja, existem pessoas que já passaram por tudo que você narrou em relação à vida precária, mas hoje, até parece que nunca viveu a situação dos miseráreis que atualmente amargam o descaso das autoridades públicas, e, também, da sociedade consumista, pois, todos estão pensando assim: Primeiro, eu. Segundo, eu. Multiplicado por eu X eu = eu. Isto é incrível. Vemos pessoas que até parecem que sempre foram ricas. Elas detestam pobres. Só querem fazer amizade com gente que tem mais que elas. Mas não é só o consumismo, o religiosismo medíocre e hipócrita também tomou conta de muitas pessoas. É possível entrarmos em vários templos religiosos e estão todos ali, fazendo cantata para o menino Jesus. Pompas, alegrias, celebração, etc., mas vai um pobre se deparar com um desses que estão se desmanchando no religiosismo, logo nota-se a diferença de quem tem ou não o verdadeiro entendimento do significado do Natal. São pessoas que vivem verdadeiro separatismo religioso o ano todo. Então, como poderiam falar de Jesus e entender o que Ele veio fazer? Vemos que o consumismo encontra-se em todas as comadas da sociedade. Não há distinção; classe a,b,c,d,e,f.. isso é falta de uma consciência do menino Jesus durante todo o ano. Sei que estas minhas palavras não irão agradar a muitos dos seus leitores e leitoras. Mas é a pura realidade. De todo modo, gostei da sua observação quanto ao verdadeiro sentido do Natal. Espero que você tenha um Feliz Natal e um Fim de Ano nutrido de muitas reflexões e que continue sendo essa pessoa observadora, pautada na simplicidade e ao mesmo tempo, na destreza de interagir e intervir nas relações humanas com o firme objetivo de melhorar as vidas de muitos que entendam e ponham em prática o mínimo que você tem transmitido com tanta veemência aos seus semelhantes. Desejo-lhe também, e a toda família, Paz, Alegria, Saúde e Vida naquEle que veio para nos presentear com sua presença, o menino Jesus, Salvador da humanidade.
    Gil Nunes, São Paulo, SP

    ResponderExcluir