quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Nada está bom.

No decorrer da correria do dia, deparei-me com uma senhora de um pouco mais de sessenta anos que andava pela calçada com sua bolsa de couro preta presa ao ombro, que mais parecia uma mala de viagem. Quando chegou o momento de eu passar por ela para atravessar a rua, a senhora olhou para mim e percebi que viria alguma reclamação ou murmuração... Não sei porque, mas tenho uma facilidade imensa de olhar no semblante da pessoa e já perceber se o assunto será bom ou não...

Aquela senhora olhou para mim com um semblante cansado e disparou a seguinte frase: "Sol terrível! Credo!" E continuou a andar olhando para mim esperando que eu desse a ela crédito pela sua frase demonstrando extremo calor. Olhei para ela e não tive muito o que dizer pela distância que aumentava entre nós, apenas afirmei: "É bravo."

O dia estava realmente muito quente e quase não choveu durante o mês. Justamente neste dia começou um vento mais forte e como eu trabalhava em um serviço externo percebi que iria chover logo mais a noite. Engano meu; não passou duas horas de ventania e choveu por cerca de quase uma hora sem parar... Eu via pessoas procurando abrigo em lojas e em toldos de comércios, ônibus passando pela avenida abarrotado de passageiros, gente em cima dos assentos do ponto de ônibus protegendo os pés da enxurrada e guarda chuva estragando na hora em que seria ótimo seu funcionamento...

Chovia intensamente e ninguém estava esperando isso naquele final de tarde. Eu me protegia como podia, mas o vento espalhava a chuva em todas as direções fazendo com que todos se molhassem mesmo debaixo de uma cobertura. Naquela hora uma mulher que aguardava  o ônibus passar exclamou: "Essa chuva só veio para atrapalhar!" E por seguinte usou uma palavra como se estivesse amaldiçoando aquela água que caía do céu.

Confesso que fiquei tremendamente indignado com aquela mulher, que como louca disse uma frase sem sentido e sem pensar. Como eu estava uniformizado e a serviço da empresa em que trabalhava, optei por ficar calado para não me prejudicar. A chuva caiu com bastante força naquela tarde e independente da reclamação das pessoas, a natureza não altera seu ritmo.

Quem consegue agradar o ser humano? Se faz calor, tem quem reclame. Se faz frio, tem quem reclame. Se chove, tem quem reclame... Nada está bom... Pessoas vivem a reclamar de tudo ao seu redor, das outras pessoas, do trabalho, das dívidas que ela mesmo fez e também do clima. A moça do ponto de ônibus e a senhora com sua enorme bolsa, não foram felizes em seus comentários ou desabafos. Independente de suas idades bem distantes, tiveram o mesmo gesto de reação. Na realidade, ninguém não está satisfeito com nada, porque não percebem que precisamos do calor do sol como precisamos da água da chuva. Não valorizam este fenômeno da natureza que nos mantêm vivos... 
Afinal, quem pode agradar o volúvel ser humano?

2 comentários:

  1. Querido e amado Jefferson, li atentamente seu novo tema: NADA ESTÁ BOM. Achei engraçado seu jeito de perceber as situações. Quero que saiba que o acho lindo também interiormente. Que Deus o faça sempre assim. Só de você falar e pensar do jeito que falou e pensou sobre esses acontecimentos, deixou-me feliz e emocionado ao mesmo tempo, isso, por saber que neste mundo ainda existem pessoas como você. Pessoas que estão sintonizadas com as questões simples, mas que ao mesmo tempo, por demais complexas e importantes para todos nós os que cremos e os que não creem. Sua narrativa foi impressionante e edificante. Quero agradecer também a você pelo carinho, pelo seu amor, e por sua participação comentando (completando) o que escrevo no pasto para as ovelhas. Termino aqui, esta minha singela participação dizendo que o amo e oro todos os dias por sua vida e pelas vidas de todas as pessoas que você ama.

    ResponderExcluir
  2. Por incrível que pareça, eu sempre pensei da mesma forma que você Jefferson. Há muitas pessoas que reclamam da vida o tempo todo, nunca estão agradecidas e sempre acham motivos para murmurações. Sabemos que isso é errado. Temos que dar graças a tudo! Gostei de saber que existe mais um escritor neste país! Parabéns pelo seu trabalho! Beijos. Daniela Nunes.

    ResponderExcluir