segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A Kombi monstro.

Segundo relatos da minha própria mãe; eu chorava de medo de algo muito simples que vemos nas ruas...
O vendedor de frutas que usava um carro e um megafone, conseguia me assustar a ponto de eu virar um "farelo" para dentro de casa.

Toda criança tem seus medos. Existem alguns que nunca lembraremos deles porque com o passar do tempo acabamos por esquecer. Não me lembro que aquela voz: "Olha a laranja... Vamos chegar freguesa, vamos chegar freguesia..." me fazia espantar a ponto de arrancar lágrimas dos meus olhos verdes; mas se foi a minha própria mãe que disse então quer dizer que é verdade...

Bem, como não me bastasse as noites de pesadelos que davam continuidades noite após noite e meus gritos chamando minha mãe, eu tinha medo do escuro, de ficar sozinho, de ficar longe dos pais, medo de morcego, cachorro (urso), e barata... Eu também tinha medo do vendedor ambulante com sua voz "megafonada"...

Criança é assim, possui sonhos, imaginações, fantasias, medos e o mais interessante é que os sentimentos delas são sinceros... Deve ser por isso que dou tanta atenção à elas.
Quando uma criança demonstrar fraqueza ou sua bravura; ouça, entenda, compreenda e mostre a ela como são simples as coisas; afinal quem é o adulto hoje, que não foi criança no passado?

Agora posso contar que naquela fortaleza que eu me mostrava para os meus irmãos; na realidade eu era um grande ator e que sentia até calafrio nas vértebras... Fui criança em todos os sentidos... Apenas meus sonhos permanecem...

Um comentário:

  1. kkk
    Por volta dos 10 anos de idade eu era um medroso também. Um dia peguei uma mangueira do quintal de um pouco mais de um metro e gritei com ela na boca, mas saiu um som igual de um elefante, e eu sai correndo pra dentro de casa. No meio do caminho desconfiei que eu mesmo tinha me assustado! vai ser medroso assim lá looooonge!
    Ah; visita meu blog!

    ResponderExcluir