segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Meu suado dinheiro.

Se todo mês eu colocar R$100,00 na carteira para gastos emergenciais como, um remendo de pneu furado, uma lâmpada do farol que queimou, um remédio para dor de cabeça... Estarei me prevenindo e acudindo tal situação. São gastos que não são previsíveis e devemos estar precavidos. Imaginem se o pneu furado me impedir de ir para casa, ou a lâmpada do farol deixar o carro "caolho", e se a dor de cabeça me atazanar o dia inteiro... Ninguém suporta. São situações que ocorrem e nada melhor do que ter o que se fazer para remediar.

Imaginem então se eu colocar os mesmos R$100,00 na carteira e começar a gastar com um sorvete todas as vezes que eu passar em frente à sorveteria. Comer lanches todas as vezes que passar em frente à lanchonete. Tudo bem, a regra contém exceção. Mas toda vez, passa a ser costume.

Eu estava há alguns quilômetros de distância de casa quando bateu aquela baita roncada no estômago. Já procurando um lugar para comer um salgado e um refrigerante. No trajeto calculei que estava cerca de uns cinco quilômetros de casa. Calculei o trajeto de ida e depois o retorno para que eu continuasse a fazer a tarefa do dia. Seriam dez quilômetros, o que custaria em combustível para a motocicleta exatamente R$0,99.
Dois salgados e um refrigerante não ficaria menos de R$4,50.

A gasolina já estava no tanque e eu deixei de gastar o dinheiro que havia na carteira, e além do mais, a comida que estava em casa já estava pago e bem mais saudável. É apenas um pequeno exemplo de como podemos administrar o nosso dinheiro, esta comparação relativa entre uma coisa e outra deve ser feita em todos os aspectos.

Na hora de gastar o seu dinheiro, procura avaliar se o que vai adquirir é realmente necessário.
Hoje, 19 de Setembro, é o dia do comprador; que pode ser também considerado o dia do consumidor, pois também adquire produtos através de compras.
Fica aqui a dica, programe-se antes de sair às compras.
Faça uma lista do necessário, dando a esta lista prioridade.

No mais, tenha consciência, afinal dinheiro não é capim, não se vê crescendo em árvores, mas resulta do seu trabalho. Ele não se multiplica no bolso, embora quanto mais se troca uma nota grande, mais notas menores se tem na carteira. Termino este com uma pequena frase de grande valia:
Gaste menos do que ganha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário